Estão a tirar os falecidos das campas para trocarem as suas roupas para uma Festa!

Cada país encara a morte de uma maneira distinta. No Brasil é comum que no Dia dos Mortos, 2 de novembro, as pessoas visitem os túmulos das famílias para prestar homenagem aos seus entes queridos que já partiram!

Na província de Toraja, na Indonésia, é comum a realização de uma tradição bem diferente – desenterrar os mortos para fazê-los trocar as velhas e desgastadas roupas. Por sua vez, vestem luxuosas roupas e jóias, declarando assim a sua homenagem. A cada 3 anos, a tribo de Sulawesi faz um ritual que envolve essa prática.large_mortos1A cerimónia chama-se “Ma’nene”, conhecida como a limpeza dos cadáveres. Normalmente, quando os corpos são exumados, estes encontram-se em estado de mumificação. Na crença da tribo, a morte do corpo não significa o final da sua história. Assim, morrer é apenas um pequeno passo no longo caminho que existe depois da morte. Desta forma, morrer não é uma despedida mas sim um avanço.large_mortos2Prova disso é que os funerais da tribo são considerados o ponto de transição crucial depois dessa vida. Alguns duram cerca de uma semana e são feitas elaboradas celebrações.large_mortos3A maior parte das pessoas poupa durante toda a sua vida para ter um enterro respeitável, ou dar essa homenagem a algum membro da sua família. Ninguém considera que essa será a última vez que irão ver a pessoa, porque sabem que voltarão a vê-la de 3 em 3 anos, sempre que a cerimónia se realizar.
large_mortos6A crença afirma ainda que o espírito retorna sempre à sua origem, por isso algumas pessoas não abandonam a sua casa, para que, caso os espíritos necessitem, possam regressar livremente ao seu lar. Caso a pessoa faleça fora de casa, é velada na mesma, para que saiba para onde regressar um dia.

Leave a Reply